Publicado em Deixe um comentário

Drones como ferramentas auxiliares na Segurança Patrimonial

.

Aeronaves não tripuladas podem fornecer às equipes de Segurança Corporativa vários casos de uso em potencial, incluindo melhorarias na resposta a incidentes, investigações e muito mais.

.

 

Na Salles Consultoria, o Diretor Gerenciamento de Riscos de Segurança, Salles, está sugerindo e recomendando Drones para auxiliar na Segurança Patrimonial nos perímetros das Empresas. “Os Drones já provaram o seu valor” .

“As Fábricas, Armazéns, Depósitos tendem a ser muito grandes com muitas áreas e ainda usa-se Agentes de Segurança para realizar patrulhas de perímetro”, diz Salles. “Os Drones são capazes de realizar essas tarefas tediosas e repetitivas com muita eficiência e rapidez. Além disso, eles nunca perdem o foco. Eles estão constantemente atentos à sua tarefa e não vieram para substituir os Agentes de Segurança, mas sim reduzir custos as Empresas, auxiliar na Segurança e minimizar os riscos a Vida Humana.”

Um evento recente mostra como os drones tornam os esforços de segurança da empresa mais eficientes e eficazes. “Quando um drone de patrulha de segurança estava sendo lançado e subindo para sua altura de patrulha, notou, ao longe, um fio de fumaça vindo de uma área de nossa propriedade que era remota, subdesenvolvida e de difícil acesso a mais de um quilômetro e meio de distância”. ele compartilha. “Mudamos o caminho da patrulha e enviamos o drone para a área em questão para investigar melhor e descobrimos um incêndio florestal, que foi imediatamente relatado ao nosso corpo de bombeiros no local. É muito improvável que uma patrulha de segurança tripulada tenha visto aquele incêndio.”

Profissionais do setor de Segurança dizem que os drones têm o potencial de aprimorar seus esforços em vários setores. Com os olhos no céu, as equipes de segurança podem expandir sua consciência situacional enquanto fazem uso mais eficaz de seus recursos humanos.

Por que Drones?

“Os drones dão à Segurança um benefício único de conscientização situacional”, diz Mark McCourt, presidente do Grupo de Trabalho de Robótica, Drones e IA da Security Industry Association. “Você está coletando dados valiosos de sensores que podem ser compartilhados imediatamente. Se você está protegendo uma instalação e o perímetro, não há melhor ponto de vista do que estar no céu.”

Os drones têm o potencial de expandir a inteligência de uma área, “especialmente em um ambiente difícil [ou perigoso]”, diz Mark Schreiber, CPP, CPD, presidente e consultor principal da Safeguards Consulting Inc.

“Digamos que você tenha um incêndio ou uma explosão em um local: você precisa ver tudo o que está acontecendo ao redor desse local”, diz Schreiber. “Com um drone, podemos sobrevoar rapidamente e ter alguém na estação de comando coletando esse vídeo, divulgando-o para todas as pessoas que precisam avaliar a situação e identificar a resposta apropriada – tudo sem expor um humano ao meio ambiente”.

Na AVANGRID, que possui 10 empresas de serviços públicos, o vice-presidente e diretor de segurança Brian Harrell diz que a empresa usa drones principalmente para rastrear problemas de manutenção, mas que esse recurso pode ser aproveitado simultaneamente em suporte à segurança.

“Nós possuímos e operamos vários drones no que se refere a inspeções de linhas de transmissão, revisão de danos causados ​​por tempestades, coisas assim”, diz ele. “Ao fazer isso, se eles reconhecerem que há tiros na lateral de nossos transformadores ou grandes isolantes, a segurança é imediatamente notificada. Por causa dessa filmagem do drone e das informações que estamos recebendo do drone, podemos abrir uma investigação para descobrir o que aconteceu e como podemos mitigar isso no futuro.”

Casos de Uso Potenciais

Na CEVA Logistics, que opera cerca de 200 armazéns em todo o país, o vice-presidente de segurança global, James McDonald, utilizou drones como multiplicador de força.

“Um drone não vai dormir às duas da manhã durante um feriado prolongado”, diz ele. Além disso, os drones podem ir onde as pessoas não podem. “Por exemplo, um guarda não poderá andar fisicamente em uma linha de cerca em uma área pantanosa baixa, enquanto um drone pode fornecer cobertura independentemente do terreno.”

O McDonald também encontra valor nas capacidades de acompanhamento dos drones. “O drone foi usado em alguns incidentes para seguir suspeitos em fuga e fornecer à polícia informações de rastreamento em tempo real para uma resolução bem-sucedida”, diz ele.

Além do rastreamento em tempo real de atividades suspeitas, McCourt diz que os drones podem fornecer valor probatório para as equipes de segurança corporativa. “As pessoas só podem se lembrar da memória, a menos que as câmeras corporais estejam instaladas e ativas – o que ainda é raro em segurança privada”, diz ele. “Drones gravam evidências audíveis. Esta é uma evidência real que pode ser usada para gerenciar eventos ao vivo, bem como para fins forenses.”

Outra aplicação para ativos não tripulados, diz McCourt, é facilitar a colaboração entre as equipes de segurança. “Considere um incêndio em uma instalação. Você pode ter o estado, a cidade, o condado, Hazmat, o corpo de bombeiros e recursos federais, todos analisando exatamente as mesmas informações criadas por drones e decidindo a melhor maneira de gerenciar um incidente”, diz ele. “Ele permite que você coordene sua resposta, coloque seus recursos contra a ameaça de maneira mais eficaz, sem colocar as pessoas em risco desnecessariamente.”

Como investigador particular que trabalhou extensivamente no setor de serviços financeiros, Scott Snide diz que bancos e outras instituições podem usar dados gerados por drones para monitorar mudanças que possam sinalizar um problema de segurança em andamento.

“Você pode usar os dados e históricos de voo do drone para criar uma linha de base da instalação”, diz Snide. “Você pode verificar se uma clarabóia ou uma cerca estava intacta em um determinado momento, por exemplo. Se houver alterações na linha de base, você pode retroceder por meio de imagens de câmeras de vigilância por vídeo, registros de seguranças ou registros de manutenção para investigar melhor o que causou as alterações.”

Da mesma forma, ele sugere, as patrulhas de rotina de drones podem detectar possíveis lacunas nos protocolos de segurança – lacunas que um oficial de patrulha humano pode perder. De sua visão de alto nível, um drone pode notar a iluminação inadequada em um estacionamento. “O gerente de segurança pode identificar instantaneamente se a iluminação é realmente eficaz naquela área e, se for encontrado um ponto morto, ajustes podem ser feitos”, diz ele.

Ao mesmo tempo, os drones podem ser usados ​​para estabelecer uma parceria mais profunda entre as equipes de segurança e as agências policiais locais. McHugh, por exemplo, carregou seus drones com dados da placa do carro roubado no Texas. À medida que o drone passa por um estacionamento, ele pode comparar as placas dos carros com as do hot sheet. A equipe de segurança realmente viu alguns carros roubados dessa maneira. “Conseguimos passar essa informação para a polícia local para acompanhamento, e como resultado eles recuperaram veículos roubados”, diz ele.

Melhores Práticas

Algumas práticas recomendadas importantes ajudam a apoiar o uso eficaz de drones para fins de segurança. Primeiro, vale a pena notar que qualquer pessoa que pilote um drone para fins comerciais deve obter uma certificação da Federal Aviation Administration (FAA) para fazê-lo. “Temos oficiais de segurança que enviamos através do treinamento de pilotos de pequenos UAV (sUAV) da Parte 107 para que eles pudessem fazer com sucesso o teste para obter a certificação da FAA. O treinamento leva em média mais de duas semanas para ser concluído”, diz McHugh. “Temos um piloto de sUAV certificado pela FAA em cada turno, então há um piloto sempre disponível para supervisionar o voo dos drones de segurança e assumir o comando do drone, se necessário.”

Os operadores também devem respeitar a privacidade. Isso significa que você não sobrevoa propriedades adjacentes e significa que você tem políticas claras sobre como os dados gerados por drones devem ser usados. Em geral, essas políticas espelharão os protocolos existentes de uma equipe de segurança.

“Você já tem câmeras de segurança, elas são fixas e limitadas, enquanto a câmera em um drone é móvel com abrangência quase que ilimitada”, diz Salles. “As mesmas expectativas gerais entram em jogo, mas a política deve ser explícita ao dizer que o vídeo do drone será tratado exatamente da mesma maneira. Não colocaremos uma câmera de segurança que monitore o interior de um banheiro e nunca pediríamos a um drone para voar pela janela do banheiro e olhar para dentro.”

Idealmente, a política de drones de uma equipe de segurança corporativa explicará todos os aspectos de seu plano de uso, desde as operações até a retenção de dados. “Sugerimos fortemente que você pense em adotar drones em sua Planta Empresarial”, diz Salles. “O principal é desenvolver um entendimento em toda a organização do que esse drone fará, o que se espera que ele faça e o que não será permitido fazer, definir isso e comunicar isso.”

A Salles Consultoria tem hoje as suas próprias Aeronaves e parcerias com Empresas pelo Brasil para atendimento em todo Território Nacional as mais variadas e diversas necessidades.

 

Salles – Diretor da Salles Consultoria 

.

 

Para ver detalhes de nossos serviços, clique aqui

Para falar conoscoclique aqui

Deixe uma resposta